Princesa Alquatune | Histórias do nosso povo! - Negra Lua

Princesa Alquatune | Histórias do nosso povo!

15 de junho de 2017

Mesmo sabendo que a história do povo negro não é divulgada como deveria, mesmo assim o que é divulgado não favorece as mulheres negras. As histórias que muitos devem conhecer é sobre  Zumbi dos Palmares, um dos grandes líderes negros. Mas você conhece Alquatune, Dandara, Teresa de Benguela? Mulheres negras de garra que fizeram muito pelo nosso povo? Provavelmente não, assim como eu não conhecia. Mas a partir de hoje eu vou compartilhar algumas histórias, algumas(por que infelizmente não são todas que foram registradas), dessas grandes mulheres que merecem também, serem vistas.

Hoje vou compartilhar com vocês a história de Alquatune, uma princesa, filha do rei de Congo, que acabou sendo escravizada e avó materna de Zumbi dos Palmares.

Alquatune é um dos maiores símbolos de resistência e luta pela liberdade do nosso povo.
Segundo a história, no ano de 1665 Alquatune liderou um grupo de 10 mil guerreiros condoleses no que ficou conhecido como "A batalha de Mbwila", quando sua tribo foi atacada pelos Wachagas, há quem diga que este conflito foi provocado pelos portugueses, interessados em cativos para o comércio de escravos. O grupo de Alquatune foi derrotado e a cabeça de seu pai, Rei de Mani-Kongo, foi cortada e exibida em uma igreja. Alquatune foi presa juntamente com seus companheiros, trazida para o Brasil e vendida como escrava.
A princesa teria sido trazida por um navio negreiro para o forte de Elmina, em Gana, onde foi marcada com uma flor com ferro quente em cima de seu seio esquerdo. Em seguida completou a travessia para o Brasil onde desembarcou em Recife.
Já em Recife, Alquatune foi vendida para uma fazenda especializada em gado e o dono já tinha conhecimento de sua origem e que ela era venerada por alguns escravos e a entregou para os piores homens de sua fazenda.

Alquatune
Princesa Alquatune

Alquatune então, ouviu falar sobre o "Reino dos palmares". Desde o início da escravidão no Brasil, vários negros fugiam para o interior onde criavam quilombos.
Por volta de 1606, um grupo de escravos conseguiu se estabelecer nas montanhas de Pernambuco e ali fizeram um "quilombo", na região conhecida como Palmares. 
Alquatune quis fugir e se juntar ao grupo de Palmares, então ela se reuniu com um grupo de escravos na fazenda para destruir a casa grande. Eles conseguiram fugir e mais escravos foram se juntando ao grupo no decorrer do percurso. Conta-se que chegaram com ela cerca de 200 escravos ao Reino de Palmares. Alguns a reconheceram, mas o fato é que Alquatune se tornou líder e dentro do Reino ela teria feito o "Quilombo dos Palmares". Ali Alquatune deu à luz a dois filhos, ambos guerreiros e que mais tarde foram conhecidos pela sua coragem, Ganga Zumba e Ganga Zona. Também teve uma filha chamada Sabina, que seria mãe de Zumbi, conhecido depois como Zumbi dos Palmares.
O final da vida de Alquatune é controversa. Alguns dizem que uma das várias expedições enviadas pelo governo português e donos de fazenda, teriam queimado a vila onde ela vivia junto com outros idosos do quilombo. Outros alegam que ela conseguiu fugir, e outros ainda afirmaram que Alquatune teria morrido por doenças da velhice.
Existe uma lenda que os deuses da África teria tornado nossa guerreira imortal, um espírito ancestral que conduziu seus guerreiros até o fim do quilombo dos Palmares, em 1694. Dizem que ela é lembrada até hoje em Pernambuco.

Alquatune, com seus conhecimentos políticos, organizacionais e de estratégia de guerra foi fundamental para a consolidação do Estado Negro, a República dos Palmares.

Fonte: Blogueiras Negras

Nenhum comentário:

Postar um comentário