Dandara, líder e guerreira | Histórias do nosso povo

9 de julho de 2017

Primeiramente, fora temer, segundamente fiquei muito feliz por ter conseguido alcançar muitas pessoas com o último post falando sobre a Princesa Alquatune e compartilhar mais sobre as mulheres negras que fizeram história e lutaram pela liberdade do nosso povo negro.

Hoje a história que vou compartilhar com vocês é sobre Dandara, mulher guerreira e que foi líder do quilombo mais conhecido no Brasil, Quilombo dos Palmares.

Dandara de Palmares
Dandara, foi uma das líderes assim como Alquatune, que lutou contra o sistema  escravocrata do século XVII. Não há nenhum registro sobre o local de seu nascimento ou ascendência africana, porém relatos nos levam a crer que nasceu no Brasil e se estabeleceu no Quilombo dos Palmares ainda criança. Dandara trabalhava na produção da farinha de mandioca, plantava, caçava, aprendeu a arte da capoeira e a empunhar armas. Quando adulta liderou grupos de mulheres negras guerreiras do quilombo.

Os ataques ao Quilombo de Palmares se tornaram frequentes a partir de 1630, com a invasão holandesa. Segundo relatos, Dandara teve um papel importante no rompimento de Zumbi dos Palmares, também seu marido com quem teve 3 filhos, com seu antecessor Ganga-Zumba (tio de Zumbi), primeiro grande líder do Quilombo dos Palmares. Em 1678, Ganga-Zumba assinou um tratado de paz com o governo de Pernambuco, O documento previa que as autoridades libertassem palmarinos que teriam sido feitos prisioneiros em um dos confrontos, a liberdade dos nascidos em Palmares, além da permissão para realizar o comércio. E em troca os habitantes do quilombo deveriam entregar os escravos fugidos que procurassem abrigo. Dandara juntamente com Zumbi foram contrários à esse tratado por entender que não se tratava de um acordo que previa o fim da escravidão. 

Dandara, participou e ganhou várias batalhas. Para ela a paz em troca de terras que eram prospostas do governo não era suficiente e preferia a guerra, pois, assim ela poderia impedir a volta da escravidão a destruição da República dos Palmares.
Não se sabe ao certo o verdadeiro motivo de sua morte, mas de acordo com relatos, Dandara foi morta juntamente com outros quilombolas em 06 de Fevereiro de 1694, após a destruição da Cerca Real dos Macacos, que fazia parte do Quilombo de Palmares.

Veja também o post sobre Alquatune.

Um beeijo!


2 comentários:

  1. Eu AMO ver histórias de mulheres que foram importantes na luta negra, e de homens também. Sempre gosto de saber mais sobre nossa história, e tudo o que pode acrescentar no conhecimento, é válido!
    Adorei o post e adorei saber um pouco mais sobre Dandara.
    Beijo!
    Cheiro de Pipoca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom que você gostou, fico feliz em saber!
      É importante e necessário que a história do nosso povo seja compartilhada! <3
      Beijos

      Excluir